16 Set 2021
A dieta se tornou bastante popular entre as pessoas que buscam uma vida mais saudável. Você conhece o significado desta palavra? Descubra Aqui!
Você conhece o significado da palavra dieta?

A busca por uma vida saudável está cada vez mais em alta nos últimos tempos e uma das principais estratégias utilizadas pelas pessoas que buscam saúde e bem-estar é fazer dieta ou reeducação

 

Mas o que é dieta?

A palavra "dieta" tem origem no latim diaeta, que vem do grego “díaita” e significa "modo de vida". De acordo com o dicionário Michaelis, o termo representa “na tradicional concepção da medicina da Antiguidade, modo de vida caracterizado pela privação de exercícios físicos, abstinência de relações sexuais, muitas horas de sono, bebida e alimentação adequadas, regularidade na excreção e saúde mental”.

Atualmente, a dieta está completamente alinhada com a prática de exercícios para alcançar um “corpo ideal” e saudável.

Existem muitas variações e todas, geralmente, têm como objetivo principal emagrecimento, ganho de massa magra ou até mesmo ganho de peso. Contudo, elas podem ser adaptadas conforme as necessidades específicas de cada pessoa.

Já adiantamos que para montar uma dieta que realmente funcione e se adapte ao que você busca, é essencial consultar um profissional especialista, como o nutricionista, por exemplo.

 

 

Quais são os tipos de dieta?

Se fôssemos listar todas as dietas existentes, passaríamos o dia todo e, provavelmente, não chegaríamos nem na metade. Por isso, resolvemos listar algumas das mais populares atualmente. Confira!

Dieta Mediterrânea: baseada no consumo de alimentos frescos e naturais, como azeite de oliva, frutas, legumes, cereais, leite e queijo. Todo tipo de produto industrializado deve ser evitado, a exemplo dos alimentos em conserva, empanados, entre outros.

Dieta OMS: para adultos, valoriza a ingestão de frutas, verduras e legumes, nozes e cereais integrais. Menos de 10% de consumo diário de açúcares livres e menos de 30% de calorias procedentes de algum tipo de gordura. Para os pequenos, é recomendado que até os seis meses de vida o único alimento deve ser o leite materno e, a partir disso, complementado com alimentos saudáveis.

Dieta Paleolítica: se baseia, como o próprio nome sugere, nos costumes alimentares do período Paleolítico. Em torno de 20% a 35% da dieta é composta por proteínas, 22% a 40% de carboidratos e 28% a 47% de gorduras. Boa opção para quem quer emagrecer ou baixar os níveis de açúcar no sangue.

Dieta Low Carb: focada em diminuir os níveis de consumo de carboidratos, cortando ou diminuindo drasticamente da rotina de alimentação pães, massas, arroz, batata, mandioca, entre outros. A quantidade de proteínas, como ovos, peixes e frango é aumentada.

Dieta DASH: plano de alimentação que ajuda a diminuir a pressão arterial, baixar peso e controlar a diabetes. DASH vem do inglês e significa Dietary Approaches to Stop Hypertension. A dieta é baseada na ingestão de vegetais, frutas e grãos integrais.

Dieta celíaca: é feita para aqueles que possuem a doença celíaca, oferecendo uma alimentação totalmente sem glúten, proteína presente nos grãos de trigo, cevada, centeio e espelta (que estão em pães, massas, bolos, biscoitos, etc). Isso acontece porque, ao entrar em contato com o intestino do celíaco, o glúten provoca inflamação e degradação das células intestinais, causando complicações como diarreias e má absorção de nutrientes.


É bastante comum que as pessoas encontrem receitas milagrosas na internet e que prometem um resultado extraordinário em pouquíssimo tempo, porém, deve-se ter muito cuidado. Sobre isso nós falaremos a seguir.

 

 

Os perigos de uma dieta sem orientação

Muitas dietas estão “na moda” atualmente. A grande maioria delas promete resultados impressionantes em um curto período de tempo, garantindo emagrecimento e o chamado “corpo perfeito”. Contudo, ao invés de estar se ajudando, você pode estar colocando a sua saúde em perigo.

Em primeiro lugar, tenha o hábito de desconfiar dessas dietas famosas, onde a propaganda é gigante e o resultado é bom demais para ser verdade. Procure sempre ler os comentários das publicações, para ver se alguém já teve uma experiência ruim com o plano alimentar em questão.

Outro ponto importante é evitar dietas radicais, que pregam uma alimentação diária quase nula. Lembre-se sempre de que comer bem não é sobre a quantidade de comida que você ingere, mas consumir os alimentos certos, nas horas certas. A falta de nutrientes no corpo pode desencadear problemas mais sérios, como fraqueza, diabetes, entre outros, já que a tendência é a imunidade do corpo baixar.

A dica de ouro aqui é consultar sempre um profissional nutricionista. Ele vai saber qual plano alimentar recomendar para você, de acordo com as suas necessidades e objetivos.

 

 

Dieta personalizada é na Personal Chef’s!
 

Agora que já sabemos o significado da palavra dieta, podemos logo tirar a conclusão de que nenhuma é igual a outra, certo?! Uma vez que cada uma tem o seu próprio modo de vida e rotina.

Foi pensando exatamente nisso que criamos a Dieta Personalizada, um serviço que será o seu aliado, aquele verdadeiro “best friend”, te ajudando a ter a dieta que melhor se encaixa ao seu modo de vida e objetivos, de modo simples e fácil.

Além disso, temos também a saborosa diversidade em nosso menu, que vai complementar todos os seus gostos, preferências e objetivos, através de um cardápio produzido por  profissionais qualificados e focados em oferecer a melhor experiência.

 

Já sentiu o gosto da praticidade por aí?

Conheça mais sobre nossa Dieta Personalizada clicando AQUI!